Iniciativas inspiradoras para melhorar a Cidade para as Pessoas

Tempo estimado: 3 minutos

Morar em uma cidade planejada para as pessoas é um convite a um novo estilo de vida, pautado no urbanismo sustentável. Tendência que vem se fortalecendo cada vez mais pelo fato de proporcionar uma infraestrutura compacta e acessível que valoriza as pessoas. 

Uma pesquisa recente publicada pelo Instituto Semeia aponta que 43% dos brasileiros desejam frequentar praças e locais ao ar livre e 46% querem ter mais contato com a natureza. O levantamento, realizado nas principais regiões metropolitanas brasileiras, revela que a mudança de comportamento, impulsionada pelo contexto da pandemia, evidencia o desejo das pessoas de estarem em contato com a natureza, bem como obter hábitos mais saudáveis. Nesse sentido, é possível constatar uma valorização dos espaços ao ar livre no pós-pandemia, uma intenção de visitar mais os parques, tanto naturais quanto urbanos pós-pandemia. 

Para projetar uma Cidade para as Pessoas, arquitetos e urbanistas preocupam-se com questões relacionadas à melhoria do bem-estar e qualidade de vida no planejamento do desenvolvimento urbano. Assim, torna-se possível criar uma cidade mais viva e conectada, adequada ao dia a dia das pessoas, que incentiva uma vida mais saudável em um ambiente que proporciona uma maior integração. 

O tema foi abordado em um dos episódios do Podcast produzido pelo Movimento Somos Cidade com a participação de Juliana Castro, uma das principais referências  quando se trata de espaços públicos de qualidade para as pessoas. Seus projetos priorizam a caminhabilidade, além do paisagismo, pavimentação, iluminação e mobiliário urbano na criação de ambientes agradáveis para as pessoas. 

A profissional compartilhou sua experiência à frente da JA8 Arquitetura e Paisagem em que atua na realização de projetos para espaços públicos e privados de uso coletivo, como Cidade Pedra Branca e Passeio Primavera, em conjunto com grandes escritórios internacionais, como Gehl e DPZ. 

“Para melhorar a Cidade para as Pessoas é preciso compreender as necessidades humanas de forma integral nos ambientes projetados por meio de um estudo prévio que  a ressignificação dos espaços urbanos”, destaca Juliana.

Além do paisagismo que está no DNA do JA8 Arquitetura e Paisagem, a profissional evidencia o diferencial do escritório em trabalhar com arquitetura viva. “O que faz um lugar ser bom para viver é um projeto focado na escala humana e no fluxo da vida, respeitando as diferentes formas de apropriação dos espaços”, declara. 

Acesse o link e ouça o podcast na íntegra as iniciativas inspiradoras para melhorar a Cidade para as Pessoas compartilhadas pela especialista. 

Soluções para criar espaços públicos de qualidade para as pessoas

O conceito urbanístico inovador adotado pela Cidade Criativa Pedra Branca, conhecido como Placemaking, abrange o planejamento, criação e gestão de espaços públicos totalmente voltado para as pessoas

As calçadas largas e seguras convidam a uma caminhada. O mobiliário urbano proporciona a pausa prolongada, para descanso e contemplação da privilegiada paisagem natural do entorno. A praça e as demais áreas de lazer do bairro evidenciam um estilo de vida que estimula a convivência e prioriza o bem-estar e a qualidade de vida.

Confira iniciativas implementadas no projeto da Cidade Criativa Pedra Branca para criar espaços públicos de qualidade para as pessoas:

Incentivo a caminhabilidade

Projetos urbanísticos de cidades amigáveis ao pedestre transformam a relação das pessoas com a cidade ao possibilitar o acesso prático a serviços, infraestrutura e benefícios que permitem deslocamentos a distâncias confortáveis para serem percorridas a pé ou por meio de modais ativos como bicicleta. 

Projeção de espaços públicos atraentes, vibrantes e seguros

Espaços públicos atraentes, vibrantes e seguros estimulam a vida urbana ao projetar ruas dotadas de mobiliário urbano confortável, arborização, iluminação adequada, segurança, sinalização e total acessibilidade. Criando assim, um espaço acolhedor com a existência de gentilezas urbanas, a fim de permitir e promover a permanência de pessoas nos espaços públicos por mais tempo.

Fachadas ativas

As fachadas ativas permitem a interação entre o espaço privado e a calçada, promovendo o aproveitamento funcional e inteligente dos espaços e estimulando o convívio entre as pessoas por meio do uso misto do espaço urbano. Empreendimentos com fachada ativa estimulam o senso de comunidade e contribuem com ruas seguras e espaços públicos vibrantes.

Espaços coletivos de convivência ao ar livre

Espaços coletivos de convivência ao ar livre estimulam a vida em comunidade ao proporcionar opções de lazer e entretenimento acessíveis e inclusivos, bem como ambientes que estimulam a integração, o compartilhamento e a convivência colaborativa. Promove o equilíbrio entre áreas verdes e áreas construídas com instalação de parques, sombreamento com árvores ao longo das calçadas proporcionando conforto e contemplação, além do incentivo à prática de esportes e atividades ao ar livre. 

Saiba como é morar na Cidade Criativa Pedra Branca e escolha o bairro como seu próximo endereço!

Categoria:
Sem categoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.