Os grandes centros urbanos foram bastante afetados pela pandemia do COVID-19, que provocou impactos profundos na saúde, economia e mudança nos hábitos de consumo. A necessidade de distanciamento e isolamento social para conter a proliferação do vírus acelerou mudanças que já estavam em curso, como a transformação digital e o trabalho remoto.  

É evidente que as cidades estão passando por profundas transformações no que se refere à infraestrutura do cenário urbano no contexto pós-pandemia, passando por alterações no modo de vida e na dinâmica dos espaços públicos. A questão climática também foi evidenciada, acelerando a necessidade de construir cidades inteligentes, justas, inclusivas e saudáveis.

Conheça as principais mudanças que vamos constatar no futuro das cidades no pós-pandemia. 

Impactos no ambiente urbano no pós-pandemia

Devido ao cenário atual, é urgente a necessidade de repensar o futuro das cidades que, cada vez mais, devem adotar um planejamento urbano sustentável para se adaptarem às novas demandas. 

Os desenhos de grandes centros urbanos estão sendo repensados. Nesse sentido, bairros-cidades autossuficientes que oferecem uma infraestrutura compacta e integrada, possibilitando menos deslocamentos para chegar ao trabalho ou ir à escola e opções variadas de lazer é uma das principais tendências das cidades no contexto pós-pandemia.

A cidade dos 15 minutos é o conceito que vai traçar o futuro de cidades sustentáveis, em que é possível fazer atividades essenciais do cotidiano, como trabalhar, estudar, ter acesso a cultura e lazer, tudo isso em uma distância confortável para ser feita caminhando ou de bicicleta.

A Cidade Criativa Pedra Branca adota o planejamento urbano sustentável desde a sua concepção há 20 anos. O empreendimento foi pensado para que as pessoas sejam protagonistas do ambiente urbano, estimulando a qualidade de vida de moradores, frequentadores e visitantes.

Espaços públicos atraentes e seguros

A importância dos espaços públicos foi evidenciada por conta da pandemia. A exigência do isolamento social provocou o esvaziamento dos espaços públicos. Com isso, espaços públicos atraentes e seguros passaram a ser ainda mais valorizados. Podemos constatar a redescoberta do ambiente urbano no pós-pandemia com a reocupação de ruas e espaços públicos, que devem passar por adaptações como ampliar o espaço público, apostar em infraestruturas verdes, projetar as cidades para as pessoas ao mesmo tempo se constrói um espaço urbano mais sustentável.

Ambientes coletivos de convivência

A pandemia revelou a urgente necessidade de repensar nossos hábitos para que seja viável manter uma qualidade de vida, reduzindo consumo e minimizando os impactos ambientais. Por conta disso, a economia compartilhada passará a ganhar ainda mais força. 

Ambientes coletivos de convivência que estimulam a vida em comunidade estarão cada vez mais em alta. Para isso, será necessário promover o aproveitamento funcional e inteligente dos espaços coletivos de lazer e entretenimento, estimulando um estilo de vida colaborativo que  proporciona maior de praticidade e qualidade de vida às pessoas.

Incentivo a vida ao ar livre

Como reflexo da pandemia podemos constatar o incentivo a vida ao livre, estimulando a convivência entre as pessoas e um estilo de vida mais saudável e colaborativo. A Cidade Criativa Pedra Branca possui a primeira rua compartilhada do Brasil que promove o uso misto do espaço urbano, integrando em um mesmo endereço residências e uma variedade de opções de serviços e lazer com espaços compartilhados para moradores e visitantes. 

Dessa forma, possibilita deslocamentos rápidos e por meio de modais ativos, fator que contribui para fomentar a criação de comunidades mais ativas, contribuindo ainda para o desenvolvimento econômico e social da região onde o empreendimento está instalado. 

Venha viver na Cidade Criativa Pedra Branca, bairro-cidade localizado na Grande Florianópolis considerado referência internacional em planejamento urbano sustentável.

Comentários