1 /3

Qual é a primeira imagem que vem à sua mente quando lê “Florianópolis”? Praias? Turismo? Verão? A Ponte Hercílio Luz? Florianópolis se tornou muito mais do que isso!


Apesar de ainda ser vista como um tradicional destino turístico, a ilha se tornou um grande ecossistema de inovação, sendo apelidada como a ‘ilha do Silício’. Isso porque, apenas entre 2012 e 2017, surgiram cerca de 50% do total de empresas com soluções no segmento tecnológico.


Alguns números muito expressivos, demonstram a potência desse ecossistema:


  • Florianópolis é o 4º maior polo tecnológico do Brasil;

  • Em Santa Catarina o número de empreendedores ultrapassa 16 mil pessoas;

  • Floripa tem a 2ª maior taxa de empresa por habitante do setor da tecnologia: 4,9 empresas a cada mil habitantes;

  • O setor de tecnologia representa 5,8% do PIB de SC;

  • Santa Catarina possui a maior densidade de colaboradores do setor no país: 2.552 a cada 100 mil habitantes;

  • A produtividade das empresas do setor em SC é de quase R$100 mil. A média nacional não chega a R$72 mil;

  • Santa Catarina concentra 20% das startups brasileiras.


Recentemente o Observatório da Acate, grande referência em inovação na região, divulgou um relatório do Setor da Tecnologia Catarinense, o Tech Report 2019. Clique aqui para acessar o arquivo completo.


Não é de hoje que o estado trabalho e investe na tecnologia. Em 1985, segundo o primeiro registro de acesso público do Ministério do Trabalho, existiam mais de 1,5 mil especialistas de tecnologia em SC, a grande maioria atuando como analista de sistemas, programadores ou operadores de computador.


De lá para cá, muita coisa mudou:

  • 1994: Reconhecimento e classificação da tecnologia da informação como atividade econômica;

  • 1995: O número de colaboradores em empresas de tecnologia cresce para 7,3 mil. 15% eram programadores, analistas ou operadores;

  • 2002: Nova reformulação na classificação brasileira de ocupações, definindo com mais clareza as atuações dos profissionais de tecnologia no Brasil;

  • 2006: Implementação da CNAE 2.0, que trouxe maior abrangência das atividades econômicas e deu maior destaque às atividade de informação e comunicação;

  • 2010: Santa Catarina atingiu um crescimento de 6% ao ano no número de trabalhadores. Entre especialista em TI, esse número variou entre 13% e 15% ao ano;

  • 2015: Com a recessão, o número de colaboradores do estado diminuiu em 3%, mas os especialistas em TI continuaram crescendo, passando de 24,7 mil em 2014 para 25,4 mil em 2015;

  • Hoje: São mais de 50 mil colaboradores atuando no setor em SC.


Onde estão as empresas de tecnologia em Florianópolis

Não há apenas um local que concentre startups e grandes empresas de tecnologia na cidade, mas alguns pontos são referência local. Entre os principais se destacam: Techno Towers, na SC-401; Acate, também na SC-401; e o Sapiens Parque, no bairro Canasvieiras.


Entre eles, destacamos o endereço da ACATE na SC-401, um endereço de inovação e referência brasileira para o desenvolvimento de startups.

Qual o papel da ACATE nesse ecossistema

Em meio a esta evolução do setor de tecnologia, surgiu a Associação Catarinense de Tecnologia, mais conhecida como ACATE. Sendo a principal representante do empreendedorismo inovador no estado, a ACATE tem como missão apoiar o ecossistema local, desde as startups até às empresas de grande porte, gerando conexões que fortalecem os laços do setor.


Mais do que uma entidade associativa, a ACATE é uma rede de suporte, capacitação e inspiração aos empreendedores; tem participação ativa junto ao poder público na busca por soluções e projetos que qualifiquem o ambiente empreendedor e de negócios em santa Catarina; e é parceira de outras entidades que atuam com o mesmo propósito, apoiando eventos e iniciativas que valorizem o setor.


Iniciativa da ACATE, o programa LinkLab aproxima médias e grandes empresas com startups que possam acelerar o processo de inovação dessas empresas e ao mesmo tempo dar às startups uma grande oportunidade de acelerar sua participação em grandes mercados. No Centro de Inovação ACATE Primavera, o LinkLab tem um espaço de 640 m² e é mantido por grandes empresas que apostam no poder da conexão e das ideias para gerar soluções e novos produtos.


Para fazer parte do programa, basta se inscrever no site do LinkLab, onde estão disponíveis mais informações.



Estar imerso em um ecossistema de inovação é essencial tanto para quem ainda está começando quanto para quem já está nessa caminhada. Já imaginou ter a oportunidade de estar ao lado de um centro de inovação, junto de ideias e pessoas que transformam o mercado da tecnologia? O Primavera Office é a solução! Conheça o empreendimento e traga a sua empresa para a rota da inovação.



Fontes: Acate e Neoway

Comentários