Quando a vida a dois começa, tudo é muito novo e os desafios são diários. Então, chegam os filhos e o cenário se transforma mais uma vez. Os jovens se tornam pais e responsáveis por novas vidas. 

Há estudos que mostram que os hormônios e sentimentos de pais são gerados, literalmente, no nascimento das crianças. Casa cheia, brinquedos em todos os lugares, novas regras, hábitos diferentes e uma rotina repleta de surpresas. Assim é o dia-a-dia de casais com filhos. 

Mas, passados os anos, como lidar com o momento em que as crianças crescem e deixam a casa dos pais? Este período é conhecido como Síndrome do Ninho Vazio. Está sofrendo com a saída dos filhos de sua casa? Confira este artigo completo. 

O que é a Síndrome do Ninho Vazio?

Os psicólogos costumam se referir a esta síndrome, como todo o período de angústia e tristeza gerado nos pais logo após a saída dos filhos de casa. É comum que o casal vá ficando mais velho e se conectando cada vez mais com a família. O trabalho, viagens e outros compromissos deixam de ser prioridade, e eles focam muito em dar todo o suporte necessário para os filhos. 

Porém, o que muitos pais acabam não percebendo é que as crianças cresceram e já se tornaram adultos. Ou seja, muitos pais e mães passam a se sentir sem tanta utilidade e funções em relação à vida de seus filhos. Afinal, esta obrigação e tarefa diária já não existe mais. 

É neste momento que começa um período parecido com um luto. Um grau de sofrimento emocional atinge o casal, podendo variar muito de cada pessoa. Claro, a dificuldade em lidar com a situação varia proporcionalmente com a conexão e o elo entre pais e filhos.  

São tantos anos cuidando, protegendo e monitorando outras vidas, que os pais acabam “esquecendo” de si mesmos. Quando finalmente estão sozinhos, já não se lembram mais de seus gostos, hobbies e da qualidade de vida a dois ou até mesmo de forma solitária.


6 dicas para lidar com a Síndrome 

Por esta síndrome ser mais comum do que imaginamos, diversos psicólogos estudam maneiras para os pais lidarem com esta dificuldade. Por isso, selecionamos algumas dicas para você lidar com a Síndrome do Ninho Vazio.

1. Converse com seu cônjuge

Se você passou a vida inteira criando seus filhos com o apoio de seu cônjuge, é natural que neste momento vocês também se apoiem. Por isso, é essencial que você converse sobre seus sentimentos, momentos que sente muita falta, dificuldades com novos hábitos e desafios emocionais.

Muitos casais acabam escondendo um do outro tudo aquilo que estão sentindo. Porém, já parou para pensar que seu cônjuge pode ter o mesmo sentimento? É muito mais fácil superar com o apoio de quem amamos!

2. Reaqueça seu relacionamento 

Qual era o principal vínculo entre você e seu cônjuge quando vocês se conheceram? Antes dos filhos, na grande parte dos casos, os casais já têm uma vida em comum. É com ela, que existem centenas de atividades que vocês dois são ótimos juntos.

Com a casa vazia e os filhos vivendo suas vidas de forma independente, é muito importante que o casal olhe para trás e busque as conexões do relacionamento. Seja um jantar romântico, um passeio ao cinema, andar de bicicleta ou caminhar no parque.

3. Crie uma nova rotina

Lembre-se, as crianças não estão mais em casa! Com menos moradores em um lar, certamente a rotina também deve mudar. Seja nas atividades rotineiras como cozinhar, lavar as roupas, como também nas atividades mais esporádicas como compras mensais e os almoços em família. 

A quantidade de tudo irá diminuir! Por isso, organize sua agenda e suas atividades em família, agora em novo formato.

4. Encontre novos hobbies

Ao buscar maneiras de aquecer o seu relacionamento, você certamente irá encontrar novas atividades e hobbies para preencher o seu dia-a-dia. Aqui é bem interessante pedir algumas dicas e ideias para pessoas que te inspiram. Por exemplo: tem algum amigo ou amiga que já passou pela Síndrome do Ninho Vazio? Que tal conversar com ele?

As atividades físicas são as mais buscadas durante este período, uma vez que auxiliam na saúde mental e corporal. Comece a correr no parque, fazer natação ou hidroginástica, aulas de pilates, alongamento, dança e tantas outras atividades que podem complementar sua vida! 

Além disso, o cinema, fotografia, leitura e até mesmo a escrita e os jogos de tabuleiro podem se tornar grandes aliados.

5. Planeje uma viagem

Sonha em conhecer algum lugar? Nada de ir apenas para a cidade dos filhos! Planeje uma viagem com seu companheiro(a) ou amigos. Aqui entram as idas para uma praia próxima até uma viagem internacional mais longa. Viajar renova e tranquiliza a mente, trazendo novos ares, ideias e um fôlego completo para seguir com sua nova rotina e realidade.

6. Lembre de sua história

Busque lembrar com carinho de todos os momentos vividos em família! A infância e adolescência dos seus filhos ficará eternamente na memória deles. Por isso, torne essas lembranças em algo bom e em um momento gostoso em família. 

Não se esqueça! Os filhos podem ter se casado, mudado de cidade ou até mesmo de país, mas eles sempre serão seus filhos. Essa história é imutável.


Quando uma família planeja crescer, ter filhos, a primeira coisa que se pensa é a estrutura da casa. Quando os filhos saem de casa, os tantos cômodos já não parecem fazer tanto sentido. Por isso, é natural que muitos casais ou pais solteiros busquem um novo lar para essa nova fase da vida.

A mudança de casa pode auxiliar no costume de não ter mais os filhos diariamente em casa. O lar é ressignificado e os novos ares podem trazer novos costumes.

No Pátio Civitas, além da infraestrutura de lazer do condomínio, os moradores contam com tudo o que o Passeio Pedra Branca oferece. Passeios, exercícios ao ar livre e gastronomia podem fazer parte do seu dia a dia! Clique aqui e conheça o Pátio Civitas.


Comentários